Tudo o que você precisa saber sobre Net Metering

Quando falamos em energia solar, podem existir alguns termos desconhecidos e que causem dúvidas aos interessados. E um deles é o chamado Net Metering.

Mas neste artigo você vai ver que se trata de algo simples de ser entendido e que apresenta muitas vantagens para quem aderir a esse sistema. Aliás, já adiantamos que ele fará você economizar ainda mais na geração de energia solar.

Por isso, leia até o final, e se ficar com dúvidas, deixe o seu comentário, combinado?

O que é Net Metering?

Net Metering nada mais é do que o chamado sistema de compensação de energia elétrica, no qual você pode obter créditos em quilowatts-hora (kWh) sempre que o seu sistema fotovoltaico produzir mais energia do que você for capaz de consumir no mês.

Em outras palavras, quando você adere ao sistema de Net Metering, a sua energia solar é conectada à rede pública de energia, que passa a funcionar como a sua bateria – aliás, essa modalidade tem nome: On Grid.

É claro que esse excedente injetado na rede não fica “guardado” na distribuidora de energia; ela vai utilizá-lo, e, por isso, é como se você estivesse emprestando a sua energia solar para a rede pública, sendo que você tem um prazo para poder pedir essa energia de volta, retornando na forma de quilowatt-hora.

Bom, mas por que esse nome? Isso nada mais é do que o nome como o sistema é conhecido internacionalmente. Além disso, o equipamento que traduz essa união entre a energia solar e a rede pública de energia é o medidor de energia que é instalado junto ao seu sistema quando você adere ao Net Metering.

Olhe a figura a seguir:

(Foto: Divulgação/Zeal Engineering)

A imagem representa bem o funcionamento do sistema solar quando a unidade consumidora aderiu ao net metering:

  • O painel fotovoltaico capta a radiação solar e dessa interação é formada a corrente elétrica contínua.
  • Dentro do imóvel, o aparelho chamado de inversor solar faz a transformação dessa energia em corrente elétrica alternada.
  • A corrente elétrica alternada é a eletricidade que utilizamos.
  • O net metering entra em ação quando a rede pública de energia instala um medidor específico no imóvel, ligando a sua energia solar a essa rede. É esse medidor que fará a aferição da energia que é transmitida entre o seu sistema e a rede pública.
  • Quando o sistema fotovoltaico não está funcionando (como durante a noite, por exemplo), a rede pública injeta a eletricidade que faltar.
  • Mas quando o seu sistema fotovoltaico produzir mais do que o imóvel consumir, essa energia extra é injetada na rede pública e você fica com créditos em quilowatts-hora (kWh) para utilizar por até 60 meses.

Viu só como é simples? O net metering foi instituído pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) por meio da Resolução Normativa 482/2012 e atualizado pela Resolução Normativa 687/2015.

Podem aderir a essa modalidade duas categorias de geração de energia solar: a microgeração (cujo sistema gera até 75 kW) e a minigeração (que gera entre 75 kW a 5 MW – megawatts).

Vale lembrar que no sistema de net metering, a classe de tensão do imóvel também terá impacto na maneira como os créditos serão compensados – se essa unidade está no grupo B (de baixa tensão) ou no grupo A (de alta tensão).

Quais as vantagens de aderir o sistema na energia solar?

São muitas as vantagens de aderir ao sistema de net metering, então vamos elencar as principais:

  • O custo de instalação da energia solar é menor: já que você não precisará comprar baterias para armazenar a energia produzida (como ocorre na modalidade Off Grid), isso diminui consideravelmente os custos de instalação. A rede pública passa a ser a sua bateria.
  • Você economiza ainda mais na conta de luz: além da economia que você já terá ao passar a produzir a própria eletricidade, quando o sistema produzir mais do que você gastar no mês, esses créditos podem ser abatidos em outras contas de luz, nos meses que o gasto for maior. A sua conta pode praticamente zerar.
  • Os créditos são dados em quilowatt-hora, e não em dinheiro: isso faz com que você fique protegido do constante aumento de preço das tarifas de energia elétrica – ou seja, você recebe o quilowatt-hora exato que emprestou à rede, independentemente se ele está custando mais caro para ela no período.
  • Os créditos gerados podem ser utilizados em outros imóveis: integrantes das modalidades de autoconsumo remoto, de geração compartilhada ou de múltiplas unidades consumidoras (como os condomínios) podem utilizar os créditos gerados em outros imóveis, desde que todos possuam a mesma titularidade (CNPJ ou CPF) e façam parte da mesma distribuidora pública de energia.
  • Descontos em tarifas de energia: quando existe a adesão ao net metering, ocorre um desconto de 50% em duas tarifas: TUSD (Tarifa de Utilização de Serviços de Distribuição) e TUST (Tarifa de Utilização de Serviços de Transmissão).

E então? Conseguiu entender o que é net metering e como ele é um sistema que te faz economizar ainda mais?

Agora está na hora de saber quanto custa investir em energia solar e se o sistema é caro em seu caso específico.

Deixe um comentário