Mudanças climáticas: como a energia solar contribui para a sustentabilidade do planeta

As mudanças climáticas têm sido pautas de discussão em todo mundo. Seja por conta de fenômenos naturais ou pela ação humana, o fato é que algo precisa ser feito.

E, ao contrário do que se possa imaginar, investir em formas de tornar o planeta mais sustentável não é um papo de “ecochatos” – mas uma necessidade sentida aí, em sua casa.

Uma estiagem prolongada, como a que temos vivenciado aqui no Brasil e que tem secado os reservatórios das hidrelétricas, já é um fato que nos faz repensar esse tema.

Por isso, neste artigo vamos sair um pouco do lado financeiro que a energia solar traz e vamos focar na contribuição que essa tecnologia traz ao planeta.

As mudanças climáticas e a bola de neve que elas geram na rotina humana

Continuemos com o exemplo da crise hídrica para falarmos sobre mudanças climáticas. A água é o que move a eletricidade no Brasil, já que mais de 65% da nossa matriz elétrica é composta pelas usinas hidrelétricas.

O problema é que a água é um recurso natural que pode se tornar escasso, o que vem ocorrendo nos últimos meses sem chuvas suficientes. E chamamos de crise hídrica.

A seca extrema – e o consequente desabastecimento – geralmente são causados por uma série de fatores, tanto naturais quanto provocados:

  • mudanças climáticas naturais;
  • aumento populacional nas cidades;
  • aumento do desmatamento, diminuindo a umidade e a formação de chuvas;
  • a construção de hidrelétricas, que afeta a biodiversidade e a dinâmica dos corpos d`água;
  • o aumento das áreas de pastagem para a agropecuária sem que haja uma compensação de plantio em outras áreas.

E eis que surge a bola de neve de problemas: falta de chuva → seca → queda no nível dos reservatórios das hidrelétricas → acionamento das termelétricas → aumento do uso de fontes poluentes para gerar energia → aumento da conta de luz → risco de apagão elétrico → economia prejudicada.

De fato, discutir sobre as mudanças climáticas e suas consequências não é um assunto para “ecochatos”, não acha?

Leia também: 8 curiosidades sobre energia solar que você não sabia

Como a energia solar ajuda na sustentabilidade do planeta

Como vimos, as mudanças climáticas são uma realidade que estamos enfrentando com cada vez mais intensidade. Por isso, é necessário investir em sustentabilidade.

Sustentabilidade não tem a ver com regredirmos, depois de vários avanços tecnológicos, mas, sim, vivermos em equilíbrio entre a preservação dos nossos recursos naturais e o suprimento das necessidades dos seres humanos.

E a energia solar entra justamente aí. Você continua usufruindo do conforto de ter energia elétrica, mas utilizando uma fonte natural renovável: o Sol.

Com mais investimentos em energia solar, mais água será economizada nos reservatórios, o que aliviaria os custos de produção e, consequentemente, a conta de luz dos brasileiros. 

E se levarmos em conta o alto índice de luz solar em nosso país, podemos afirmar que sim, a tecnologia fotovoltaica ajuda a reduzir os efeitos das mudanças climáticas na sociedade. 

Além da economia de água, outra vantagem ambiental da energia solar e que também tem a ver com as mudanças climáticas é a redução da emissão de CO2 na atmosfera, que causa o efeito estufa e desequilibra a temperatura do planeta.

A energia solar é renovável e limpa, o que evita a emissão dos gases tóxicos em comparação com outras formas de produção de energia.

Dá uma olhada no projeto de energia solar que a Reevisa instalou na Forroplast, empresa de Tubarão (SC). Mais de 530 toneladas de CO2 foram evitados de serem lançados:

E então? Gostou de saber que a energia solar também faz bem ao meio ambiente? Não se esqueça que essa tecnologia também ajuda você a economizar até 95% em sua conta de luz.

No próximo post, vamos responder a uma dúvida comum sobre o tema: afinal, quem tem energia solar paga imposto?